O tenista número um do mundo, que compete atualmente no ATP Masters de Paris, afirmou estar a seguir de muito perto a situação da Catalunha, manifestando-se a favor de uma Espanha unida.

"Não gosto muito de falar sobre o assunto, porque são questões muito sensíveis. A única coisa que posso dizer é que é uma situação triste e difícil ao mesmo tempo. Quero que as coisas melhorem e não desejo que haja uma fratura entre as pessoas da Catalunha. Sinto-me próximo da Catalunha, adoro os catalães e penso que todos os espanhóis também adoram o povo catalão. É por essa razão que todo o país está triste com o que está a acontecer por lá”, disse o tenista de Palma de Maiorca de 31 anos.

Recorde-se que Rafa Nadal poderá terminar o ano de 2017 como número um, para isso precisa apenas de vencer um encontro na capital francesa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.