O espanhol Rafael Nadal demitiu-se do cargo de vice-presidente do Conselho de Jogadores da Associação de Tenistas Profissionais (ATP), deixando o suíço Roger Federer sozinho na liderança da organização, que terá de renovar-se durante o torneio de Wimbledon.
A renúncia aconteceu na semana passada durante o torneio de Miami, quando tem lugar a reunião do conselho de tenistas, e, de acordo com a agência espanhola EFE, poderá estar relacionada com causas pelas quais o número dois mundial tem lutado nos últimos meses, como a redução do calendário ou o formato da Taça Davis, temas que não têm conhecido desenvolvimento.
«Quando me envolvo em algo, faço-o a 100 por cento», disse o espanhol à edição digital do diário francês L’Équipe na semana passada, numa entrevista onde assegurava que «90 por cento dos jogadores» estão de acordo sobre as mudanças que são necessárias no circuito masculino.
Nessa entrevista, Nadal lamentou-se por estar a desgastar-se em demasia no Conselho de Jogadores. As pretensões do número dois mundial sofreram um revés quando o presidente Roger Federer e alguns outros tenistas não apoiaram os seus planos sobre o novo rumo para o ténis masculino.
«Rafa é o mais impaciente», assumiu por varias vezes o croata Ivan Ljubicic, antigo presidente do Conselho de Jogadores.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.