O espanhol, Rafael Nadal, número 2 do mundo, e outros jogadores do top 10 do ranking ATP, protestaram esta quarta-feira com as condições do campo em que foram obrigados a jogar no US Open.

A chuva tem afetado o torneio do Grand Slam norte-americano provocando o adiamente de vários jogos. Os encontros dos quartos-de-final chegaram a decorrer esta quarta-feira mas tiveram de ser interrompidos devido à chuva.

«Não estamos a ser protegidos. Há muito dinheiro envolvido nestes torneios, mas também fazemos parte do espetáculo», criticou Nadal numa entrevista ao canal de televisão americano ESPN.

«Não podemos entrar em campo quando está a chover. É lógico que se me mandam jogar, tenho que ir, mas não acho isso justo. Ainda estava a chover quando as partidas começaram e o court ainda não tinha secado. A saúde dos tenistas é muito importante», completou.

O escocês Andy Murray, número 4 do ranking mundial e finalista do US Open em 2008, também lamentou a decisão da organização do torneio em reabrir os campos apesar das condições climatéricas.

«É perigoso, as linhas escorregam muito. Somos os primeiros a querer jogar, mas não queremos correr riscos inúteis», afirmou.
Quando os jogos desta quarta-feira foram interrompidas, Nadal estava a perder 3-0 no primeiro set contra Gilles Muller, em encontro dos quartos-de-final do Grand Slam nova-iorquino.

Já Andy Murray estava empatado 2-2 com Donald Young, enquanto Andy Roddick vencia o espanhol David Ferrer por 3-1.

Os organizadores esperam melhorias nas condições meteorológicas para hoje apesar de já terem anunciado o adiamento de dois jogos dos quartos-de-final masculinos, o duelo entre Roger Federer e Jo-Wilfried Tsonga e os sérvios Novak Djokovis, número um do mundo e Janko Tipsarevic.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.