O tenista sérvio, Novak Djokovic, número um do mundo, eliminou Roger Federer nas meias-finais do US Open por 6-7, 4-6, 6-3, 6-2 e 7-5.

Depois de impedir dois match points a Federer, Djokovic recuperou de uma desvantagem de 2-0 em sets e qualificou-se para a final do Grand Slam norte-americano.

Na final, Djokovic irá defrontar o vencedor do duelo entre Rafael Nadal, número 2 do mundo, e o escocês Andy Murray.

O sérvio, derrotado por Federer na decisão do torneio nova-iorquino em 2007, teve sua vingança este sábado frente ao adversário que também o havia eliminado nas meias-finais do último torneio de Roland-Garros.

«Foi uma partida incrível. Roger jogou num nível altíssimo, mas eu soube esperar o momento certo para dar a volta por cima. Estou muito feliz e espero que o público dance comigo para comemorar», declarou Djokovic que realmente dançou no court do US Open após a vitória, acompanhado pelas palmas do público.

«É a minha maior vitória este ano e talvez uma das maiores da minha carreira», completou.

Após perder os dois primeiros sets, o sérvio conseguiu empatar ao conquistar o terceiro e o quarto.

No quinto set, Federer voltou a dominar e teve a oportunidade de fechar no seu próprio serviço com 5-3, mas o suíço acabou por desperdiçar dois match points e acabou penalizado por uma dupla falta.

O sérvio mostrou-se mais forte mentalmente e acabou por vencer todos os parciais seguintes, fechando este último set decisivo por 7-5, após cerca de quatro horas de jogo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.