Petra Kvitova, finalista do último Open da Austrália, testemunhou na quinta-feira contra Radim Zondra, homem que alegadamente atacou a tenista checa na sua residência em Prostejov, na República Checa, em dezembro de 2016.
Kvitova, que não compareceu presencialmente em tribunal para evitar cruzar-se com o agressor, recordou o momento em que Zondra a atacou com uma faca de cozinha.
"Pediu-me para abrir a água quente e deparei-me com uma faca no pescoço. Agarrei o cabo da faca com o mão esquerda e quando caiu ao chão vi que havia sangue por todo o lado", começou por partilhar.

“Cortou-me todos os dedos da mão esquerda e também os nervos do polegar e do indicador. Hoje em dia a mobilidade nos meus dedos não é 100 por cento e não tenho sensibilidade nas pontas do polegar e do indicador", contou Kvitova.

Zondra enfrenta uma pena que pode chegar aos 12 anos de prisão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.