A seleção portuguesa de ténis vai disputar a manutenção no Grupo Mundial I da Taça Davis com a Lituânia, desfalcada do seu melhor jogador, Ricardas Berankis, numa eliminatória que terá lugar na Siauliai Tennis Academy.

Enquanto o capitão português, Rui Machado, vai contar com uma equipa na sua máxima força, constituída por João Sousa, número 65.º do ‘ranking’ ATP, Pedro Sousa (110.º ATP), João Domingues (152.º ATP) e Frederico Silva (190.º ATP), a Lituânia não poderá colocar em jogo Ricardas Berankis (72.º ATP), que optou por disputar o Challenger de Monterrey, no México, tendo como melhor jogador nesta eliminatória Laurynas Grigelis (347.º ATP).

“Obviamente que uma eliminatória com o Berantis e uma eliminatória sem o Berantis é diferente. É o melhor jogador da Lituânia e não vai estar. Mas a mentalidade que temos de ter é a de sermos o máximo profissionais possível e respeitar ao máximo os nossos adversários, sabendo que, jogando fora de casa, as eliminatórias são sempre mais equilibradas. Temos de estar focados ao máximo”, reconheceu Machado, em declarações à agência Lusa.

Apesar de teoricamente ter uma formação mais forte, com todos os jogadores portugueses dentro do top-200 mundial, a seleção portuguesa não vence fora de casa desde 2013, quando bateu a Moldávia para aceder ao Grupo I, por 3-2, com um triunfo no último encontro de singulares conquistado pelo então jogador Rui Machado.

“Estive presente nessa eliminatória e acho que o facto de não ganharmos fora desde então é algo que não está muito presente no espírito da equipa. Sempre que jogamos tentamos vencer. Também temos um registo muito bom em casa, em que escolhemos as condições de jogo e isso ajuda bastante. Quando jogamos fora tentamos adaptar-nos ao máximo às condições e é isso que estamos a fazer aqui”, defendeu, assegurando que os jogadores portugueses “estão motivados para inverter essa tendência desde 2013.”

Além de garantir que a seleção “sempre que joga uma eliminatória da Taça Davis tenta dar o seu melhor e joga para a vitória”, tal como, prevê, irá acontecer na Lituânia, nos dias 06 e 07 de março, Rui Machado conta que os seus jogadores estão a adaptar-se bem às condições de jogo escolhidas pela equipa anfitriã.

“As condições são boas, as pessoas têm-nos recebido bastante bem, são simpáticas, e o campo está em boas condições. Penso que nos vamos adaptar bem. A equipa está bem, motivada e a fazer aquilo que tem de ser feito, treinar, recuperar, comer bem e descansar bem”, finalizou Machado, depois de garantir que “a equipa está toda a treinar sem limitações”.

Em caso de vitória frente à congénere lituana, Portugal assegura a permanência no Grupo Mundial I e volta a jogar em setembro o acesso à fase de qualificação para as Davis Cup Finals de 2021, que se disputarão em março do próximo ano. Em caso de derrota, a seleção nacional desce ao Grupo Mundial II.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.