O “capitão” Nuno Marques acredita que Portugal vai conseguir reverter a tendência frente à Rússia, no “play-off" de manutenção no Grupo I da zona Europa/África da Taça Davis de ténis, e assim evitar a despromoção.

O selecionador nacional confessou à agência Lusa que acredita que o quarteto composto por João Sousa, Gastão Elias, Rui Machado e Frederico Silva vai conseguir, entre sexta-feira e domingo, reduzir o saldo negativo com os russos na Taça Davis, estabelecido em 3-0.

“Os três outros confrontos já foram há muito tempo. E mesmo assim foram duros”, recordou, referindo-se aos três embates anteriores entre as duas seleções: como Comunidade de Estados Independentes (CEI), impuseram-se por 3-2, em 1992, e como União Soviética venceram por 4-1, em Kiev, em 1990, e por 5-0, em Lisboa, em 1988.

Teoricamente favorita por jogar em casa – a regra da alternância assim o ditou, uma vez que a CEI jogou no Porto em 1992 -, um estatuto que o próprio Nuno Marques lhe reconhece, a seleção russa “tem jogadores muito talentosos e uma equipa equilibrada”.

No entanto, o “capitão” confia que os seus jogadores podem fazer a diferença pelo “nível elevado” e por “uma maior experiência”.

A encabeçar a seleção portuguesa estará o número um nacional e 40.º jogador mundial, João Sousa, que, em declarações à Lusa, assumiu que Portugal está em Moscovo para tentar conquistar a primeira vitória de sempre frente à Rússia.

“Sem dúvida viemos aqui para vencer e estamos a fazer tudo para estar a 100 por cento e daremos o melhor para tentar vencer esta difícil eliminatória”, disse o tenista de Guimarães.

João Sousa pensa que o favoritismo está “do lado deles já que jogam em casa e com o público a favor”.

“Eles têm um grupo forte como nós também temos e, como disse, vamos dar o nosso melhor para vencer”, prometeu o único português a conquistar um torneio ATP, que revelou que a adaptação às condições do Estádio Olímpico de Moscovo está a correr “bem”.

Em caso de derrota, Portugal, que perdeu na primeira eliminatória do Grupo I da zona Europa/África da Taça Davis com a Eslovénia, será relegado para o Grupo II da competição.

João Sousa (40.º do “ranking), Gastão Elias (139.º), Rui Machado (280.º) e Frederico Silva (332.º) formam a seleção portuguesa que defrontará a Rússia nos “play-off”, com Nuno Marques a repetir o quarteto que jogou em Kranj, na Eslovénia.

Já a formação da Rússia será constituída por Andrey Kuznetsov (81.º da hierarquia), Evgeny Donskoy (135.º), Konstantin Kravchuk (217.º) e Andrey Rublev (495.º).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.