Os tenistas João Sousa, Nuno Borges, Gastão Elias e Frederico Silva são as escolhas da seleção portuguesa para o ‘play-off’ do Grupo Mundial 1 da Taça Davis com a Polónia, informou hoje a Federação Portuguesa de Ténis (FPT).

O capitão da seleção das ‘quinas’, Rui Machado, repete a última convocatória, de setembro, quando Portugal perdeu com a Roménia (3-1), em eliminatória do Grupo Mundial I e falhou o apuramento direto para a fase de qualificação das finais da Taça Davis.

“Estes são os jogadores que neste momento se apresentam claramente como a melhor solução para representar Portugal, com um João Sousa (137.º do ‘ranking’ ATP) a fazer um início de temporada muito mais próximo do nível a que nos habituou nos últimos anos (…)”, defendeu o selecionador.

Em declarações à assessoria da FPT, Rui Machado destacou também o maiato Nuno Borges (190.º), como um jogador “em ascensão, depois de terminar o ano muito bem”, além de Gastão Elias (207.º), que está de regresso a “boas exibições e resultados, como demonstrou na Austrália [travado à porta do quadro principal, depois de vencer duas rondas]”.

“Depois temos também o Frederico Silva (224.º ATP), que já provou igualmente que quando consegue competir com regularidade apresenta sempre um nível muito bom”, defendeu ainda o ‘capitão’ da seleção nacional, considerando que tem uma “equipa sólida”, capaz de representar Portugal “com grande dignidade”.

A eliminatória com os polacos, em 04 e 05 de março, no Complexo Municipal de ténis da Maia, marca o ‘regresso’ a casa da seleção, que não competia ‘dentro de portas’ desde 2018, no triunfo diante da África do Sul, e será a primeira de Rui Machado em ‘casa’.

“É de facto a primeira eliminatória jogada em casa. Todos sabemos que jogar a Taça Davis é sempre especial, e é mais uma oportunidade para os jogadores portugueses competirem em casa e com o seu público. Não têm muitas semanas com essa oportunidade e, portanto, é sempre um momento especial, ainda para mais a representar o seu país na Taça Davis. Esperamos por isso que seja um fator que nos ajude a vencer esta eliminatória”, disse ainda Rui Machado, citado pela assessoria da FPT.

Em relação à Polónia, mesmo sem conhecer ainda os convocados de Mariusz Fyrstenberg, Rui Machado espera encontrar uma “equipa forte”, com “jogadores experientes”, adivinhando-se na ‘terra batida’ da Maia uma “eliminatória muito difícil”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.