Desta vez, Serena Williams não chorou, mas certamente que se sentiu aliviada por ter sobrevivido à romena de 19 anos, Simona Halep (58.ª), no encontro que se realizou no court n.º2, mais conhecido pelo “Cemitério” –  tantos foram os jogadores que viram morrer ali as esperanças em vencer o torneio de Wimbledon. Apesar de ser a campeã em título, a norte-americana viu-se relegada para o terceiro “court” na hierarquia do All England Club. Uma decisão que Serena (e também Venus) não compreendem.

«Por alguma razão, gostam de colocar-nos no court n.º2. Nunca irão mudar e, talvez um dia, venhamos a perceber porquê. Detesto mesmo aquele court», admitiu Serena, depois de vencer a antiga número um do “ranking” mundial de juniores, por 3-6, 6-2 e 6-1.

No quarto encontro após 49 semanas ausente do circuito, Serena voltou a ter dificuldades a entrar no ritmo do jogo, mas dominou totalmente a partir do “break” que conseguiu logo no segundo jogo da segunda partida. O nível terá que ser mais elevado quando defrontar, a seguir, a russa Maria Kirilenko (27.ª), que afastou Tamarine Tanasugarn (108.ª), com um duplo 7-5.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.