Serena Williams não venceu a final feminina do US Open, mas deu muito que falar pela forte discussão que protagonizou com o árbitro português Carlos Ramos, depois de este a ter penalizado por receber conselhos do treinador e partir uma raquete. A tenista norte-americana chamou-lhe ladrão e mentiroso e acabou por sofrer um jogo de penalização.

Na conferência de imprensa que se seguiu à partida, vencida por Naomi Osaka, a norte-americana 'atirou-se' novamente ao juiz português.

"Não dá para voltar atrás no tempo, isso de certeza. Não me posso sentar aqui e dizer que não voltaria a chamá-lo ladrão, porque hoje [sábado] ele tirou-me um jogo. Mas já vi homens chamarem várias coisas aos árbitros. Estou aqui para lutar pela igualdade e pelos direitos das mulheres. Ao penalizar-me com o jogo por chamar-lhe ladrão fico a pensar que há ali algo de sexista. Ele nunca penalizou um homem com um jogo porque lhe chamaram ladrão. Isso deixa-me estupefacta, mas vou continuar a lutar", afirmou a atleta.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.