No torneio feminino, irá passar-se completamente o oposto do que se passa no sector masculino, já que nenhuma das quatro melhores do mundo conseguiu aceder às meias-finais. A última sobrevivente do top 4, Victoria Azarenka, foi afastada pela chinesa Li Na, de 29 anos (mais oito que a bielorrussa), que vai tentar a segunda final do Grand Slam consecutiva – depois de perder a do Open da Austrália, para Kim Clijsters. Mas a grande favorita na meia-final é Maria Sharapova.

A ex-número um mundial e actual oitava do “ranking”, realizou uma exibição brilhante diante da alemã Andrea Petkovic (12.ª). Em hora e meia, a russa impôs-se por 6-0, 6-3, para repetir aqui o resultado de 2007, em que foi travada nas meias-finais, por Ana Ivanovic.

«É muito entusiasmante voltar às meias-finais aqui. Trabalhei muito para chegar a esta fase de um Grand Slam e vou ter uma oportunidade para ir mais longe», disse Sharapova, que não compete numa meia-final de um Grand Slam, desde o Open da Austrália de 2008.

Li (7.ª) ganhou os pontos importantes e foi mais sólida que Azarenka (4.ª) ao longo do encontro, que terminou com os parciais de 7-5, 6-2. «Nunca pensei que podia chegar tão longe aqui porque as jogadoras asiáticas jogam mais chapado e, na terra batida, é preciso deslizar e jogar com ‘top-spin’. Muitas pessoas pensam que não sou muito boa neste piso mas agora vão ter que mudar um pouco de opinião», ironizou Li.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.