Num dia marcado pela chuva e trovoada, Maria Sharapova tirou partido do “court” central do All England Club estar coberto e, em apenas 71 minutos, garantiu a presença nas meias-finais do torneio de Wimbledon, o que não conseguia desde 2006.

Campeã aqui em 2004, Sharapova é a única das semifinalistas que já conquistou torneios do Grand Slam e ontem deu mais um passo na direcção de um quarto título, ao vencer a eslovaca Dominika Cibulkova, com um duplo 6-1.

Nas meias-finais de amanhã, a russa vai defrontar Sabine Lisicki, de 21 anos, que mereceu um “wild-card” para o quadro principal por ter estado nos quartos-de-final em 2009, antes de uma grave lesão no tornozelo a ter impedido de competir durante a Primavera e Verão do ano passado.

Apoiada num forte serviço, Lisicki tornou-se na primeira alemã desde Steffi Graf (1999) a chegar às meias-finais, depois de bater, por 6-4, 6-7 (4/7) e 6-1, a francesa Marion Bartoli, que se ressentiu dos esforços mais recentes, nomeadamente, a vitória, na véspera, sobre Serena Williams.

No único encontro dos quartos-de-final a céu aberto, no “court” n.º1, entre duas semifinalistas de 2010, a esquerdina checa Petra Kvitova ganhou à búlgara Tsvetana Pironkova, por 6-3, 6-7 (5/7) e 6-2.

Na meia-final, Kvitova defronta a bielorrussa Victoria Azarenka, igualmente de 21 anos. Azarenka está pela primeira vez numas meias-finais de um torneio do Grand Slam, após ultrapassar a austríaca Tamira Paszek, por 6-3, 6-1, num encontro que começou no court n.º1, mas que devido à relva estar perigosamente escorregadia foi transferido para o “central”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.