O argentino Diego Schwartzman eliminou terça-feira o austríaco Dominic Thiem, finalista nas últimas duas edições de Roland Garros, e garantiu a estreia nas meias-finais de um ‘major’, marcando encontro com o espanhol Rafael Nadal, que derrotou Jannik Sinner.

O encontro dos quartos de final entre Schwartzman, 14.º colocado do ‘ranking’ ATP, e o número três mundial, que recentemente venceu o US Open, era um dos mais aguardados da jornada e não defraudou as expectativas, prolongando-se ao longo de cinco horas e oito minutos e só decidido ao cabo de cinco renhidos ‘sets’.

No final, levou a melhor o argentino, de 28 anos, com os parciais de 7-6 (7-1), 5-7, 6-7 (6-8), 7-6 (7-5) e 6-2.

Depois de recuperar de uma desvantagem de 2-4 na primeira partida e ter tido oportunidade de fechar favoravelmente a segunda, que não foi capaz de concretizar, Diego Schwartzman, de 1,70 metros, mostrou melhor condição física e, cometendo 62 erros não forçados contra os 81 do adversário, disparou 47 ‘winners’ para selar o triunfo.

Por seu lado, Thiem, que tentava a quinta meia-final consecutiva em Paris, esteve mais errático (só converteu nove de 22 pontos de ‘break’) e acusou o desgaste, na sequência do duelo nos oitavos de final, também em cinco ‘sets’, contra o francês Hugo Gaston,

“O Dominic é um dos melhores jogadores do mundo, acabou de ganhar o US Open, fez duas finais aqui nos últimos dois anos, somos amigos e tenho muito respeito por ele. É por isso que esta vitória é muito importante para mim, não só por ter jogado um bom encontro e ter ganhado ao fim de cinco horas. Joguei algumas vezes cinco ‘sets’ no Philippe-Chatrier, nunca ganhei, esta foi a primeira. No final, acho que mereci”, acrescentou.

Confirmada a sua 20.ª vitória da temporada, Diego ‘El Peque’ Schwartzman, recente finalista do Masters 1.000 de Roma, depois de bater Rafael Nadal nos quartos de final, assegurou, pela primeira vez, a presença nas meias finais de um torneio do Grand Slam, a entrada no ‘top-10’ mundial e um novo desafio com o esquerdino e 12 vezes campeão em Roland Garros.

O número dois mundial, por sua vez, derrotou o jovem italiano Jannik Sinner (75.º ATP), de 19 anos, num longo e equilibrado encontro, que começou na noite de terça-feira e já terminou na madrugada de hoje, ao cabo de duas horas e 49 minutos e três partidas, com os parciais de 7-6 (7-4), 6-4 e 6-1.

Para bater o transalpino, primeiro jogador a atingir os quartos de final na estreia em Roland Garros desde o próprio Nadal, em 2005, e o mais jovem a chegar ao grupo dos oito finalistas desde o sérvio Novak Djokovic, em 2006, o esquerdino de Manacor, de 34 anos, teve recorrer ao seu espírito combativo e a um elevado nível de jogo, sobretudo nos dois ‘sets’ iniciais, para, com 37 ‘winners’ contra 33 erros não forçados, manter-se na luta pelo 20.º título do ‘Grand Slam’ e igualar o recorde do suíço Roger Federer.

Na competição feminina, a argentina Nádia Podoroska, que nunca tinha jogado o quadro principal do ‘major’ francês, surpreendeu a ucraniana Elina Svitolina, número cinco do ‘ranking’ WTA em dois ‘sets’, pelos parciais de 6-2 e 6-4, em uma hora e 19 minutos.

Graças ao triunfo, a 131.ª classificada da hierarquia mundial, que assinou 30 pontos ganhantes e 30 erros não forçados, alcançou a passagem inédita às meias finais, marcando encontro com a polaca Iga Swiatek, que se impôs à italiana e ‘qualifier’ Martina Trevisan, por 6-3 e 6-1.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.