Os tenistas portugueses Pedro Sousa e Gastão Elias asseguraram hoje a vitória na primeira ronda do Maia Open e marcaram encontro na fase seguinte do torneio de categoria ATP Challenger, enquanto João Domingues e Gonçalo Oliveira ficaram pelo caminho.

O primeiro a conquistar o triunfo foi o lisboeta Pedro Sousa, número 113 do ‘ranking’ ATP, que bateu o ‘qualifier’ francês Maxime Hamou, 365º colocado na mesma hierarquia, em dois ‘sets’, por duplo 6-2, em apenas 58 minutos.

“O primeiro encontro é sempre complicado, ainda para mais contra um jogador que vem do ‘qualifying’ e já tem algum ritmo nestas condições, mas acho que fiz um excelente jogo e estou muito contente por ter avançado”, reconheceu o número dois nacional, de 32 anos, que procura um bom resultado no Complexo de Ténis da Maia para se aproximar do top-100 do ‘ranking’ mundial e garantir a entrada direta no Open da Austrália, primeiro ‘Major’ de 2021.

Ultrapassado o gaulês, de 25 anos, Pedro Sousa vai medir forças quinta-feira com o compatriota e amigo Gastão Elias (429.º ATP), que eliminou hoje o russo Pavel Kotov (271.º ATP) em duas partidas, com parciais de 6-2 e 7-5, ao cabo de uma hora e 25 minutos de um encontro mais equilibrado.

“Sabe bem voltar a ganhar pontos ATP, é pena agora ter de jogar com o Pedro Sousa, mas cá estarei para a próxima ronda. O encontro de hoje, diria, esteve sempre controlado, as duas vezes que perdi o serviço, fiz o ‘break’ em seguida e, mesmo quando estivemos taco a taco, sentia que era superior e bastava-me focar um bocadinho mais em algumas bolas e conseguiria passar para a frente”, justificou o jogador da Lourinhã, antigo top-60 mundial.

Ao contrário de Sousa e Elias, que graças às vitórias de hoje já asseguraram a presença de um português nos quartos de final do Maia Open, último torneio da época do ATP Challenger Tour, Gonçalo Oliveira e João Domingues foram eliminados na estreia.

Enquanto Oliveira (287.º ATP) cedeu no ‘tie-break do terceiro ‘set’ perante o ‘qualifier’ turco Altug Celikbilek, por 2-6, 7-5 e 7-6 (7-3), em duas horas e 20 minutos, Domingues (176.º ATP) foi derrotado pelo espanhol Carlos Taberner em duas partidas, pelos parciais de 6-3 e 6-2, em uma hora e nove minutos.

Quarta-feira, Frederico Silva, de regresso a Portugal após disputar a final do ATP Challenger de São Paulo no domingo, defronta o francês Hugo Grenier na luta por uma vaga na segunda jornada do Maia Open, que termina no domingo com a consagração do último campeão de 2020.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.