O italiano Matteo Berrettini e a suíça Belinda Bencic qualificaram-se hoje, pela primeira vez na carreira, para as meias-finais de um torneio do 'Grand Slam', em Flushing Meadows, onde decorre o US Open em ténis.

Num duelo 'eletrizante', disputado em cinco 'sets', o transalpino e 24.º colocado no 'ranking' ATP bateu o francês Gael Monfils (13.º na hierarquia ATP) pelos parciais de 3-6, 6-3, 6-2, 3-6 e 7-6 (7-5), ao fim de três horas e 58 minutos.

Apesar de ter cometido uma dupla falta no ponto decisivo do primeiro jogo do encontro, quando liderava por 5-3, e de só ter concretizado a vitória ao quinto match point', Matteo Berrettini, de 23 anos, registou 15 'ases', 53 'winners' e 64 erros não forçados, face aos 10 'ases' e 41 pontos ganhantes, anulados pelos 51 erros não forçados de Monfils, para se tornar no primeiro italiano a atingir o lote de quatro finalistas do US Open, desde Corrado Barazzutti, em 1977.

Consumado o triunfo frente ao francês, que salvou quatro 'match points', mas cometeu quatro duplas faltas na derradeira partida, Berrettini fica a aguardar o desfecho da meia-final entre o espanhol Rafael Nadal, tricampeão em Nova Iorque, e o argentino Diego Schwartzman para conhecer o próximo adversário.

Na competição feminina, e num encontro entre duas boas amigas nos quartos de final em Flushing Meadows, a suíça Belinda Bencic levou a melhor diante a croata Donna Vekic em dois equilibrados 'sets', com parciais de 7-6 (7-5) e 6-3, ao cabo de uma hora e 41 minutos no Arthur Ashe Stadium.

Depois de afastar a japonesa e ainda campeã em título, Naomi Osaka, a helvética e número 12 mundial assinou oito 'ases', 20 'winners' e 21 erros não forçados, para superar a 23.ª colocada no mesmo 'ranking' e garantir a estreia no lote das quatro semifinalistas do último 'major' da temporada.

Belinda Bencic, que havia disputado, pela primeira vez, os quartos de final do US Open, em 2014, com apenas 17 anos, saiu do top-300 mundial há dois anos, na sequência de alguns problemas físicos e de uma operação ao pulso esquerdo.

Ao fim de 18 meses, e aos 23 anos, vai recuperar um lugar entre as dez melhores jogadoras do circuito WTA, após ter ocupado o sétimo lugar em 2016, e vai defrontar a vencedora do encontro entre a canadiana Bianca Andreescu e a belga Elise Mertens na discussão por um lugar na final.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.