Fernando Verdasco garantiu o seu lugar na final num duelo 'incompleto' com Milos Raonic, ao beneficiar da desistência do canadiano após o fim do primeiro set, em que perdeu por 6-4, devido a dores nas costas.

O tenista espanhol lamentou não ter completado a partida, mas mostrou-se satisfeito pelo seu percurso até à final deste domingo. «Claro que preferia completar o jogo, mas joguei bem e estou feliz por estar na final. Vou dar o meu melhor para ganhar», assegurou o tenista espanhol.

Com o estatuto de segundo cabeça-de-série no Jamor, Verdasco confessou que o torneio português tem um significado «especial». «Este é um torneio especial para mim. Foi o primeiro torneio em que entrei para um quadro principal depois de passar o qualifying, em 2002», confessou.

Sobre a final deste domingo com Juan Martin del Potro, o espanhol revela a sua expectativa por um encontro complicado. «Estou mais cansado do que ele. Sinto-me morto... Doem-me as costas, os pés, tudo! Vou tentar dormir e descansar para amanhã, se bem que numa final se esquece o cansaço. Será um jogo muito duro e Del Potro merece estar na final», frisou.

Numa conferência de imprensa marcada pela boa disposição de Verdasco, em que se falou de José Mourinho, dos nomes dos seus cães e da presença em peso da família do espanhol no Jamor, o tenista recusou ter qualquer vantagem sobre Del Potro para a final de amanhã. «Nunca jogámos em terra batida. Amanhã digo-vos se isso é melhor para mim», disse, com um sorriso.

A final entre Juan Martin del Potro e Fernando Verdasco está agendada para este domingo, às 15h00, no court central.

Saiba tudo sobre o torneio no especial Estoril Open

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.