A Guarda Costeira dos Estados Unidos suspendeu hoje as buscas para encontrar o velejador chinês Guo Chuan, que atravessava, desde 18 de outubro, o oceano Pacífico em solitário e foi dado como desaparecido na quarta-feira na costa do Havai.

Segundo os responsáveis norte-americanos, a equipa de resgate encontrou a embarcação do velejador chinês vazia e com o colete de salva-vidas de Guo Chan.

Segundo o capitão da Guarda Costeira Robert Hendrickson, Guo Chan “era um velejador profissional com uma profunda paixão pelo mar”.

“As nossas profundas condolências para a sua família e amigos, como para a sua equipa e para a toda a comunidade velejadora”, escreveu Henrickson em comunicado.

Guo Chuan, de 51 anos, tentava completar a travessia em solitário de San Francisco, Estado Unidos, para Xangai, China, em 20 dias.

Na quarta-feira, a agência chinesa Xinhua tinha noticiado que Guo Chuan tinha sido dado como desaparecido, revelando que a sua equipa de apoio não sabia do seu paradeiro desde terça-feira.

"Todas as tentativas de contacto com o barco fracassaram. Foi enviado um avião de resgate [de Honolulu, capital do Havai] que avistou o trimaran de Guo, mas não viu o velejador", escreveu a agência na sua página oficial na rede social de Sina Weibo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.