Os velejadores olímpicos José Costa e Jorge Lima manifestaram hoje opiniões distintas relativamente ao Covid-19, com o primeiro a afirmar-se despreocupado e o segundo a assumir apreensão por uma eventual quarentena numa deslocação internacional.

“Se realmente for confirmado que é uma epidemia ou uma pandemia, é razão suficiente para nos preocupar não só no impacto nos Jogos [Olímpicos], mas no impacto na economia mundial. Mas a verdade é que, até ser considerado, ainda temos um passo grande a dar e embora muita gente esteja preocupada, e haja muita informação contraditória, julgo que do conhecimento que tenho – e eu estudei na área da saúde – aquilo é uma pneumonia”, resumiu José Costa.

O velejador algarvio, que falava aos jornalistas no Clube Naval de Cascais, num encontro com a imprensa no âmbito da presença nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, estimou que “é uma questão de ter cuidado”, uma vez que a estirpe do novo coronavírus não é letal, afetando maioritariamente pessoas vulneráveis, seja por questões de saúde ou de idade.

Já Jorge Lima, o seu parceiro na embarcação de 49er qualificada para Tóquio2020, concordou em discordar com José Costa.

“O Zé tem uma opinião um pouco diferente da minha. Eu acredito que esteja a ser exagerado, mas com certeza que haverá alguma realidade nisto que se está a passar. Ele tem formação na área, eu não tenho, mas converso muito com ele e com outras pessoas especializadas na área. A mim, preocupa-me um pouco, até porque vou ter uma filha. Eu correr o risco de estar lá fora e ser apanhado numa quarentena, preocupa-me, é verdade”, reconheceu.

Lima ressalvou, no entanto, que vai tentar não se deixar afetar, até porque “obviamente” o foco dos únicos velejadores apurados para os Jogos Olímpicos está no treino e no trabalho a fazer até à competição, agendada entre 24 de julho e 09 de agosto.

“Felizmente, houve uma série de provas adiadas e algumas alteradas, mas são apuramentos continentais e, como não é o nosso caso, não fomos afetados. Tencionamos fazer a preparação numa prova em Espanha, noutra em França e, depois sim, temos o Campeonato da Europa em Itália, no norte de Itália, num lago. Mas não estamos preocupados, porque se for adiado ou cancelado, não afeta a nossa preparação”, indicou Costa.

Jorge Lima e José Costa asseguraram uma vaga na competição de 49er em Tóquio2020, com a classificação para a regata das medalhas nos Mundiais de classes olímpicas de vela de 2018, em Aarhus, na Dinamarca.

O surto de Covid-19, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou mais de 3.100 mortos e infetou mais de 90.300 pessoas em cerca de 70 países e territórios, incluindo duas em Portugal.

Além de 2.943 mortos na China, onde o surto foi detetado em dezembro, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América, San Marino e Filipinas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional de risco “muito elevado”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.