O Porto Volei conquistou este domingo a Supertaça feminina de voleibol, impondo-se ao Atlético Voleibol Clube por 3-0, no Pavilhão Gimnodesportivo de Vila Flor.

A ‘vingança’ pela perda do campeonato e Taça de Portugal para as rivais de Famalicão foi consumada com os parciais de 25-21, 25-18 e 25-20.

“É uma excelente maneira de começar a época, num jogo difícil. O primeiro desafio a sério numa temporada que se antevê muito equilibrada, o que é muito bom. Houve muitas equipas a investir em planteis com valor. O triunfo é muito bom e dá ânimo muito grande para o trabalho dos próximos meses”, disse Manuel Almeida.

O treinador do Porto Volei considera que vai haver “quatro ou cinco equipas com muita qualidade, o que vai aumentar a competitividade e nível de todas essas equipas e as restantes”.

“Vai haver mais e melhor espetáculo. Esta Supertaça não significa nada em termos de classificação futura no campeonato ou Taça, pois há uma série de equipas com iguais ou melhores planteis e possibilidades que estas duas equipas”, completou.

Óscar Barros, técnico do Atlético Voleibol Clube, entende que a diferença esteve na inexperiência da sua equipa contra um rival em que “duas jogadoras juntas tinham mais de 60 anos”.

“Não é tirar mérito, nem esconder-nos. O jogo começou forma menos sólida de nossa parte. Tem a ver com a nossa tenra idade e maior inexperiência. Sinto que ganhámos jogadoras, as jovens evidenciaram coisas importantes para esta época”, disse.

O treinador das famalicenses antevê que o nível competitivo esta época vai “subir consideravelmente”, pelo que, admite, “entrar nos quatro primeiros não vai ser fácil”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.