Vicente Araújo regressa à presidência da Federação Portuguesa de Voleibol (FPV), depois de ser hoje eleito para o quadriénio 2020/2024, num escrutínio a que concorreu sem oposição.

O dirigente foi eleito em assembleia-geral do organismo, com cerca de 90 por cento dos votos (88,37%), numas eleições em que votaram todos os 43 delegados, uns presencialmente e outros por correspondência.

É um regresso de Vicente Araújo ao cargo, depois de ter sido presidente da Federação de voleibol entre 1996 e 2016, ano em que passou a vice-presidente executivo, e Álvaro Lopes, que regressa agora a um cargo na direção, foi eleito presidente.

"Sabemos bem que os tempos que se avizinham, mas propomo-nos a vencer a crise e voltar a erguer o voleibol para o nível a que estava antes do surto pandémico ter provocado a falta de atividade e, consequentemente, a hipótese de conseguimos ‘sponsors’, o que, com a dependência de cerca de 40 por cento do apoio do Estado, leva a uma crise económica”, disse Vicente Araújo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.