O Vitória de Guimarães está a preparar uma candidatura para manter a equipa na I Divisão de voleibol masculino, apesar do último lugar na época 2017/18, que dita a descida ao segundo escalão, confirmou hoje o presidente, Júlio Mendes.

O clube, que teve hoje uma Assembleia Geral com mais de 300 sócios, pretende aproveitar a "Regulamentação da candidatura à participação direta na I Divisão", da Federação Portuguesa de Voleibol (FPV), para se manter no escalão principal.

O regulamento, aprovado a 19 de abril de 2017, indica que a I Divisão tem 12 equipas, mas o seu número pode "ser alargado até ao máximo de 14 equipas por candidatura direta" - na época 2017/18, a prova foi disputada por 13 clubes e vencida pelo Sporting, que reativou a modalidade e começou logo pela divisão principal, graças a esta regra.

Para a candidatura ser aprovada, o clube vitoriano precisa, contudo, de reunir, até 30 de junho, um grupo em que "a soma da pontuação de oito dos seus jogadores atinja, no mínimo, 100 pontos", atribuídos pela FPV segundo critérios relacionados com a presença nas seleções, quer jovens, quer seniores.

Depois de se terem estreado na I Divisão, em 2001/02, de se terem sagrado campeões nacionais (2007/08) e de se terem tornado na primeira equipa lusa a participar na Liga dos Campeões (2008/09), os vimaranenses estiveram sempre nos últimos lugares na mais recente temporada e concluíram a fase regular na 10.ª posição, entre 13 equipas, com 20 pontos em 24 jogos.

Relegados para a ‘fase dos últimos' em conjunto com Esmoriz, Clube K, Académica de S. Mamede e Voleibol Clube de Viana, os vitorianos ganharam apenas um dos oito jogos, fizeram três pontos e caíram para o último lugar, que dita a descida à II Divisão.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.