O piloto neerlandês Max Verstappen (Red Bull) venceu hoje o Grande Prémio da Hungria de Fórmula 1, 13.ª prova do calendário de 2022, e cimentou a liderança do Campeonato do Mundo.

Partindo da 10.ª posição, o campeão em título concluiu as 70 voltas ao traçado de Hungaroring em 1:39.35,912 horas, com os britânicos da Mercedes a completar o pódio, Lewis Hamilton em segundo, a 7,834 segundos, e George Russell em terceiro, a 12,337.

Esta foi a repetição do pódio da corrida anterior, em França, num dia marcado pelo desacerto tático da Ferrari, que não foi além do quarto lugar de Carlos Sainz e do sexto de Charles Leclerc, que segue agora a 80 pontos do campeão em título.

O início da corrida até parecia favorável à equipa italiana, que saiu ao ataque do primeiro lugar de George Russell.

No entanto, o piloto britânico, que partira da "pole" pela primeira vez, conseguiu defender a posição durante 30 voltas, até ser ultrapassado por Leclerc.

Ao contrário do que aconteceu na sexta-feira, nos treinos livres, o tempo esteve, porém, mais fresco, ameaçou chover várias vezes ao longo da prova, e isso afetou o desempenho da Ferrari.

Max Verstappen parou mais cedo do que Leclerc e, com isso, conseguiu surpreender o piloto da Ferrari, consumando a ultrapassagem na volta 42, quando ambos lutavam pela terceira posição.

Nessa altura, tinha montados pneus médios contra os duros de Leclerc.

Contudo, logo na volta seguinte, Verstappen fez um pião, conseguiu manter-se em pista, mas perdeu a posição para Leclerc. O piloto da Red Bull voltaria, porém, a passar Leclerc três voltas depois, agora definitivamente.

A Ferrari acabou por chamar Leclerc a uma terceira paragem (contra duas dos adversários), o que fez afundar o monegasco até à sexta posição final.

Verstappen acabaria por ultrapassar os dois Mercedes, que, ao contrário dos carros italianos, se deram muito bem com as temperaturas mais baixas.

"O tempo mais fresco ajudou-nos, mas não sei explicar porquê", disse Lewis Hamilton, no final, depois de ter sido segundo classificado pela segunda vez esta temporada.

Já Verstappen, venceu pela oitava vez em 2022, e segunda consecutiva, cavando uma diferença de 80 pontos para o segundo do mundial, Charles Leclerc.

"Sabíamos que tínhamos um bom ritmo e uma boa estratégia, pelo que tinha de manter a calma e fazer a minha corrida", disse o neerlandês, campeão mundial em título.

O piloto da Red Bull sublinhou que conseguiu "vencer apesar de ter feito um pião de 360 graus".

"Soubemos manter a calma. É um resultado incrível", frisou Verstappen, que tem, agora, 258 pontos, contra os 178 de Leclerc, que é segundo.

No Mundial de Construtores, a Red Bull lidera, com 431 pontos contra os 334 da Ferrari.

O Mundial de Fórmula 1 entra agora na pausa de verão, com a próxima prova marcada para 28 de agosto, em Spa-Francorchamps, na Bélgica.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.