O holandês Max Verstappen (Red Bull) somou hoje a terceira vitória da temporada, no Grande Prémio de Miami de Fórmula 1, e ficou mais perto do líder do campeonato, o monegasco Charles Leclerc (Ferrari).

Max Verstappen concluiu as 57 voltas a este novo traçado em 1:34.24,258 horas, deixando Charles Leclerc em segundo, a 3,786 segundos, seguido do espanhol Carlos Sainz (Ferrari), a 8,229.

O mexicano Sergio Pérez, no segundo Red Bull, foi quarto, a 10,638 segundos do vencedor.

Esta foi a terceira vitória da temporada em cinco corridas disputadas para Verstappen, segunda consecutiva, depois de ter vencido há duas semanas no GP da Emilia Romagnia (Itália) e na Arábia Saudita.

O campeão mundial em título até partiu da terceira posição, atrás de Sainz e Leclerc, mas saltou para o comando à nona volta, fazendo uso do DRS (o sistema que permite reduzir a influência aerodinâmica da asa traseira) para consumar a ultrapassagem, depois de ter aproveitado a perda de eficácia dos pneus médios montados no Ferrari do monegasco, líder do campeonato.

“Os pneus médios tornaram a nossa corrida mais difícil. Com os duros fomos mais competitivos. Espero que possamos evoluir a partir da próxima corrida”, lamentou o piloto da Ferrari, no final.

A partir do momento em que assumiu a liderança, Verstappen não mais cedeu o comando, nem na paragem nas ‘boxes’ para montar pneus duros, nem nas derradeiras nove voltas, depois de a entrada do ‘safety car’ ter juntado o pelotão novamente.

A entrada do ‘safety car’ foi motivada por um toque entre o britânico Lando Norris (McLaren) e o francês Pierre Gasly (Alpha Tauri), que terminou com o McLaren parado no meio da pista, com menos um pneu.

Após sete voltas em ritmo lento, Verstappen aguentou a liderança no recomeço e susteve os ataques de Leclerc.

Também Sergio Pérez tentou chegar ao degrau mais baixo do pódio, mas um erro a duas voltas do final, quando travou mais tarde do que Sainz, permitiu ao espanhol reconquistar a posição e colocar-se a 1,5 segundos do mexicano.

Nota ainda para o quinto posto do britânico George Russell (Mercedes), que partira da 12.ª posição.

O novo recruta da equipa germânica manteve um duelo intenso com o companheiro de equipa, o antigo campeão Lewis Hamilton (Mercedes), que acabou por sorrir a Russell nas voltas finais, por menos de três segundos.

Com estes resultados, Max Verstappen, que venceu as três corridas que conseguiu terminar este ano, recuperou oito pontos a Leclerc, até porque somou um ponto extra por ter feito a volta mais rápida da corrida.

"Foi um fim de semana incrivelmente difícil. Estou incrivelmente feliz por ter vencido aqui em Miami. Foi um excelente domingo para nós", disse.

Leclerc tem, agora, 104 pontos, mais 19 do que o holandês, que é segundo. Pérez é o terceiro, com 66 pontos.

No Mundial de construtores, a Ferrari tem apenas seis pontos de vantagem sobre a Red Bull.

A próxima ronda é o GP de Espanha, de 20 a 22 de maio.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.