O italiano Valentino Rossi assumiu hoje a satisfação com o seu desempenho no Grande Prémio do Algarve, a penúltima prova da carreira do sete vezes campeão do mundo da categoria ‘rainha’ do motociclismo de velocidade.

“O primeiro objetivo era chegar aos pontos. Conseguimos alguns. A corrida foi muito rápida, num ritmo bom, comparativamente com os treinos. Segui atrás do meu irmão [Luca Marini], senti-me bem em ir com ele. Acho que poderia atacar, mas a bandeira vermelha impediu. Foi um uma boa corrida”, afirmou o veterano, de 42 anos.

Rossi terminou no 13.º lugar a corrida disputada no Autódromo Internacional do Algarve (AIA), em Portimão, da 17.ª e penúltima corrida do Mundial, que foi interrompida, com bandeira vermelha, depois do acidente na 23.ª das 25 voltas previstas que envolveu o português Miguel Oliveira (KTM) e o espanhol Iker Lecuona (KTM).

O italiano, sete vezes campeão da principal categoria (um em 500cc e seis em MotoGP), uma em 250cc e outra em 125cc, é o ‘rei’ das corridas portuguesas motociclismo de velocidade, somando cinco triunfos no autódromo do Estoril, em 2001, 2002, 2003, 2004 e 2007.

Rossi enalteceu desempenhos dos pilotos da sua ‘academia’ em Portimão, sobretudo o terceiro lugar alcançado por Niccolò Antonelli (KTM) em Moto3.

Questionado sobre a decisão de terminar a carreira, Rossi reconheceu estar a viver uma temporada complicada.

“Tem sido duro. Para mim são muito importantes os resultados, se estás forte, se podes chegar aos cinco primeiros. Eu pensava que ia estar melhor, mas terminar a carreira foi a escolha certa. Estou bem, estou resolvido. Por um lado, é um bocado triste, porque a minha vida vai mudar, mas por outros está bem, sinto-me bem, porque as épocas estão a ser duras e há muita concorrência”, explicou.

Com a classificação de hoje, Rossi subiu ao 20.º lugar do Mundial de pilotos, com os mesmos 38 pontos de Lecuona, tendo subido pela última vez ao pódio em 26 de julho de 2020, quando terminou em terceiro o Grande Prémio da Andaluzia, em Jerez de la Frontera, enquanto a última vitória ocorreu em Assen, nos Países Baixos, em 25 de junho de 2017.

‘Il Dottore’ vai pôr um ponto final na carreira na última corrida da temporada, em 14 de novembro, em Valência, onde espera “conquistar alguns pontos”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.