O calendário do Mundial de Fórmula 1 de 2023 foi hoje aprovado pelo Conselho Mundial da Federação Internacional do Automóvel (FIA) com um máximo histórico de 24 corridas e sem incluir Portugal.

Depois de ter acolhido o campeonato em 2021 devido às alterações no calendário provocadas pela pandemia de covid-19, Portugal fica de fora do calendário mundial pelo segundo ano consecutivo.

A temporada de 2023 terá 24 corridas, o maior número de provas já realizadas numa temporada, com a inclusão de um terceiro Grande Prémio nos Estados Unidos da América, em Las Vegas, que se soma aos de Miami e Austin (GP dos Estados Unidos).

O GP do Mónaco, que estava em dúvida, mantém-se no calendário, em 28 de maio.

Já o GP do Qatar regressa, em 08 de outubro, depois de um ano de ausência, tal como o GP da China.

Outra das preocupações da FIA foi a de evitar coincidir a Fórmula 1 com as 24 Horas de Le Mans, em 10 e 11 de junho, competição que vai decorrer entre os grandes prémios de Espanha e do Canadá.

“A presença de 24 corridas no calendário de 2023 é uma prova do crescimento deste desporto a uma escala global. A inclusão de novos circuitos e a manutenção de alguns dos tradicionais sublinha o compromisso da FIA com a Fórmula 1”, disse o presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.