O piloto Oscar Piastri garantiu hoje que não vai correr pela Alpine em 2023, no lugar espanhol Fernando Alonso, desmentindo a equipa francesa, que tinha confirmado a promoção do australiano ao Mundial de Fórmula 1.

Cerca de uma hora depois do comunicado oficial da escuderia gaulesa, o jovem piloto, de 21 anos, recorreu à rede social Twitter para contar a sua versão e desmentir a equipa que, desta forma, continua sem piloto para fazer companhia ao francês Esteban Ocon na próxima temporada.

“Eu entendo que, sem o meu acordo, a Alpine F1 divulgou um comunicado à imprensa no final da tarde de que vou pilotar por ela no próximo ano. Isso está errado e não assinei contrato com a Alpine para 2023. Não vou pilotar pela Alpine no próximo ano”, assegurou o australiano, naquela rede social.

Piastri, de acordo com a Alpine, iria ocupar a vaga deixada pelo espanhol Fernando Alonso, bicampeão mundial de Fórmula 1 em 2005 e 2006.

"Depois de quatro anos como parte da família Renault e Alpine, o nosso piloto de reserva Oscar Piastri é promovido e ocupará um assento oficial ao lado de Esteban Ocon a partir de 2023", pode ler-se no comunicado da Alpine.

Na segunda-feira, escuderia britânica Aston Martin surpreendeu ao anunciar que o lugar do alemão Sebastian Vettel, que vai terminar a carreira no final desta temporada, irá ser ocupado por Fernando Alonso.

O piloto asturiano vai representar a sexta equipa diferente no Mundial de Fórmula 1, depois de ter passado pela Minardi (duas vezes), Renault (duas vezes), McLaren (duas vezes), Ferrari e Alpine.

Já Piastri, natural de Melbourne, venceu o campeonato de Fórmula 2 no ano passado, a Fórmula Renault Eurocup em 2019 e o campeonato de Fórmula 3 em 2020.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.