O australiano Remy Gardner (KTM) sagrou-se hoje campeão mundial de Moto2, ao terminar na 10.ª posição a 18.ª e última prova do campeonato do mundo de motociclismo de velocidade, em Valência, em Espanha.

Gardner, de 23 anos, terminou o campeonato com 311 pontos, mais quatro do que o espanhol Raul Fernandez (KTM), vencedor da corrida de hoje, com o tempo de 25.38,612 minutos, batendo o italiano Fábio di Giannantonio (Gresini) por 0,517 segundos e o espanhol Augusto Fernández (Marc VDS) por 0,786 segundos.

O piloto australiano conquista o título 34 anos depois de o seu pai, Wayne Gardner, se ter sagrado campeão mundial de 500cc.

A corrida de Moto2 ficou marcada por um acidente que levou à sua interrupção, na primeira volta, devido aos detritos deixados pelo mota do italiano Marco Berzzechi, sendo encurtada de 25 para 16 voltas.

A Gardner bastava terminar entre os 13 primeiros classificados para ser campeão sem depender do resultado de terceiros.

“Fiquei sem palavras. Foram muitos anos de sofrimento. Em muitas alturas da minha carreira pensei que nunca iria acontecer, que não era bom o suficiente. Mas aconteceu e só quero agradecer a toda a gente”, comentou, emocionado, Remy Gardner, que terminou a prova a 9,112 segundos do vencedor.

Este foi o primeiro título de Gardner, que se estreou no Mundial em 2014, em Moto3.

Em 2016 passou para a categoria de Moto2, tendo conquistado sete vitórias, uma em 2020, em Portugal, e seis em 2021, incluindo a do Grande Prémio do Algarve, na ronda anterior.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.