O piloto belga Thierry Neuville (Hyundai i20) venceu hoje o Rali da Acrópole, na Grécia, 10.ª de 13 provas do campeonato do Mundo, dominada pela Hyundai que, de forma inédita, monopolizou o pódio.

“Tem sido uma época difícil. É um alívio, mas o mais importante é o 1-2-3 para a equipa”, frisou o piloto belga, que não ganhava um rali do Mundial desde a Catalunha, em 2021.

Thierry Neuville perdeu 14 segundos na última especial, a power stage, mas já tinha a garantia de que Tänak não iria atacar a sua liderança, depois de a equipa ter dado ordens aos pilotos para manterem as posições antes da penúltima especial do dia.

Nessa altura, o estónio, segundo classificado do campeonato, já tinha dito publicamente que esperava que a equipa ordenasse a Neuville uma troca de posições, de forma a recuperar ainda mais pontos ao finlandês Kalle Rovanperä (Toyota Yaris), líder do Mundial, que na véspera se tinha atrasado irremediavelmente depois de embater numa árvore.

O líder do campeonato foi apenas 15.º classificado, a 16.49 minutos do vencedor, somando apenas quatro pontos fruto do segundo lugar na power stage, conquistada por Tänak.

“Se se quer lutar pelo campeonato, a decisão de não haver ordens de equipa foi errada. Mas, se se quiser boa publicidade, foi uma boa decisão. Depende de como se encarar. Ma é uma pena”, lamentou Tänak, que se queixou de “um problema no sistema híbrido” desde sexta-feira.

Esta foi a terceira vitória consecutiva para a marca coreana, depois dos triunfos de Ott Tänak na Finlândia e na Bélgica.

Com estes resultados, Rovanperä tem, agora, 207 pontos, contra os 154 de Tänak, que mantém o segundo lugar do campeonato. Neuville é terceiro, com 131.

Entre os construtores, a Toyota mantém a liderança, agora com 404 pontos, enquanto a Hyundai tem 341 e a M-Sport Ford tem 214.

O diretor desportivo da Toyota, o finlandês Jari-Matti Latvala, disse, por isso, que o fim de semana “podia ter sido pior”. “Ainda conseguimos alguns pontos para o campeonato”, anotou.

O português Diogo Salvi (Skoda Fábia), que é navegado por Hugo Magalhães, fechou a prova grega na 33.ª posição, 19.º dos WRC2.

A próxima ronda será de 29 de setembro a 02 de outubro, na Nova Zelândia, onde Rovanperä pode festejar o primeiro título da carreira.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.