Após oito setores seletivos, Ogier, natural da região onde se disputa o rali, gastou 1:43.31,5 horas, tendo 1,2 segundos de vantagem sobre o companheiro de equipa, o galês Elfyn Evans (Toyota).

Ogier, que este ano trocou a Citroën pela Toyota, chegou à secção da tarde na terceira posição mas com a vitória nas duas primeiras especiais do setor vespertino alcançou o segundo lugar, superando o belga Thierry Neuville (Hyundai) para, depois, ultrapassar o companheiro de equipa na derradeira especial do dia, apesar de se queixar de uma "escolha errada de pneus", ao usar super-macios.

"De manhã estávamos a ser um pouco cautelosos. À tarde fizemos algumas alterações nas afinações, conversámos com os batedores e estivemos mais confortáveis. No global, foi um bom dia para nós", disse Ogier.

A Toyota chega a meio da prova com dois carros nas duas primeiras posições e com o campeão em título, o estónio Ott Tänak, (Hyundai) já afastado da competição devido a um despiste sofrido logo de manhã.

Elfyn Evans também danificou a roda dianteira direita durante a tarde, ao acertar num buraco.

Ainda assim, manteve Neuville na terceira posição, a 6,4 segundos de Ogier.

O francês Sébastien Loeb (Hyundai), que já venceu este rali por sete vezes, é quarto, já a 1.06,9 minutos.

Este sábado disputam-se mais quatro troços cronometrados, com um total de 75,2 quilómetros.

AGYR // NFO

Lusa/Fim

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.