Da muita contra-informação que corre por aí, não conseguimos com toda a certeza separar a verdade da mentira. Percebe-se que quem assumia que Marco Silva ia sair do Sporting não era nenhum conspirador contra o clube de Alvalade e que tal como referia no meu último artigo aqui, a saída de Jorge Jesus era há algum tempo uma possível realidade do clube da Luz. As fontes valem o que valem, mas parece-me que existem agora duas vontades: o clube da Luz fazer passar a palavra de que foi Jorge Jesus que quis sair e a outra versão: Jesus defender que não o quiseram para os lados da Luz.

A fonte que tenho refere-me que Jorge Jesus a partir do momento que não viu as suas exigências garantidas, recusou-se nos últimos dias a negociar o quer que seja com Luís Filipe Vieira e mesmo tendo, diz-se, assinado apenas ontem pelo clube de Alvalade, há algum tempo que já estava apalavrado com Bruno de Carvalho.

E agora? Estranhamente, de um momento para o outro, esquece-se de Marco Silva? Friamente, o Sporting festeja mais a conquista do treinador do rival e esquece-se rapidamente que foi Marco Silva quem conseguiu fazer aquele discurso brilhante ao intervalo e que tanto foi partilhado pelas redes sociais. E no Benfica, há quem agora veja inúmeros defeitos em Jorge Jesus quando era quase perfeito. Não se consegue perceber para já quem fica a ganhar mais ou a perder menos.

Jorge Jesus é um treinador que vai obrigatoriamente alterar o paradigma de muita coisa por Alvalade. Mas atenção, foi tudo conscientemente decidido e por isso, permite-se afirmar que as coisas vão levar o rumo que se pretende. Sabemos que Jorge Jesus consome muita energia e dinheiro à sua volta, mas se existirem esses recursos, é certamente uma aposta correta.

Marco Silva, excelente treinador na minha opinião, vê-se naquilo que de mais cruel tem o desporto profissional: dinheiro e resultados. Só interessa isso e o treinador português vê-se abandonado. O termo é literalmente esse. Ainda tenho uma sensação que ele poderá ainda acabar por ficar em Portugal…

Rui Vitória, muito diferente de Jesus, mudará também o paradigma do clube da Luz (e Seixal). Vai ser apologista e vão contar com isso, se se confirmar que é ele o escolhido porque nestas coisas é preciso ver para acreditar, mas vai trazer outra visão ao clube.

Sabe-se que a mudança de um treinador traz sempre consequências. Pós-Jorge Jesus no Benfica será sempre duro seja qual o treinador que chegar. Vamos ver se há paciência para esperar. Em Alvalade os resultados passam a ser prioridade para ontem…E com isto o FC Porto está sentado numa poltrona a pensar para os seus botões que, com tudo isto, passou a ser a equipa com mais estabilidade.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.