Na noite de ontem, como sabem, jogaram FC Porto e Sporting. Pensei em começar esta estúpida análise com as mesmas palavras da semana passada, serviam perfeitamente. A noite de ontem foi uma espécie de 'déjà vu' da terça-feira da semana passada, com a agravante de que hoje não é feriado. Por momentos senti-me um pouco como Bill Murray no 'Feitiço do Tempo'.

Para quem não viu os jogos de ontem, o Sporting perdeu e o FC Porto ganhou. O Sporting voltou a ter um 'jogador' expulso nos primeiros vinte minutos e o FC Porto voltou a ter em Diogo Costa o farol que ilumina a equipa.

Em Leverkusen, os dragões aplicaram três aspirinas à moda do Porto nos alemães. Num jogo coletivo bem conseguido, destacaram-se o Super Diogo e o Flash Galeno.

Na baliza o Porto tem um muro, não o de Berlim mas o da Ribeira! Não passa nada. Eu se tivesse uma agência de seguros neste momento estaria seriamente a pensar em criar o seguro 'Diogo Costa', porque "com o seguro Diogo Costa você está livre de qualquer tipo de bosta". Não vos aconselho é a levar o Diogo a um bar, é que penáltis não entra um.

Galeno está a começar a tornar-se uma espécie de Luis Díaz versão marca branca. Não faz os brilharetes do colombiano, mas cumpre na perfeição que lhe é pedido. Uma espécie de Dacia dos relvados.

O FC Porto vence por três bolas a zero e tem o grupo mais baralhado do um jogo de 'Sueca' na noite de natal.

Em Alvalade, o Halloween veio mais cedo e presenteou os sportinguistas com uma noite de terror.

Esgaio foi o vampiro de serviço e sugou toda a paciência aos adeptos leoninos.

Em apenas um minuto, Esgaio conseguiu a proeza de ver dois cartões amarelos e cometer um penálti. Esgaio não terá culpa, ele faz o que sabe: lembra um elefante numa loja de porcelana, está desajustado. A verdadeira culpa está em quem insiste em colocar um pato numa luta de perus.

Às vezes olho para o Esgaio e sinto que ele nem precisava de fazer casting para ser o protagonista de um hipotético remake da série "Lost". Olha-se para ele é vê-se aquela cara triste, olhar vazio de quem não espera nada mais do que a tragédia. Lembra um pouco um noivo antes de subir ao altar, é triste.

O que levará Rúben Amorim a jogar com Esgaio? Teimosia, amizade, desespero? Julgo que será teimosia, Rúben Amorim olhará para Esgaio e dirá para si mesmo: "Vou fazer de ti um jogador" - mas a verdade é que o Esgaio um dia poderá ser jogador de muita coisa, mas não vai ser de futebol.

Esgaio neste momento para os sportinguistas valerá menos do que uma cebola, é que a cebola ainda dá para comer, já o Esgaio só os faz chorar.

O grupo do Sporting é daqueles que também está uma bela de uma confusão, acho que no fim a UEFA manda dois papéis ao ar e os que saírem daí passam.

Venha a Taça de Portugal e, caríssimo Rúben Amorim, espero que no domingo continues com a tua teimosia e apostes no Esgaio.

#MemesDaBola

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.