O atleta Nélson Gonçalves terminou hoje na oitava posição a final de lançamento do disco F11/F12 (deficiência visual), com a marca de 29,04 metros, nos Jogos Paralímpicos Londres2012.
Nélson Gonçalves, que se estreou em Jogos Paralímpicos, considerou a sua prestação como «muito positiva» e mostrou-se radiante com o ambiente do estádio, praticamente cheio.
«É a minha primeira vez nos Jogos, foi muito emocionante. É uma experiência única e fabulosa», referiu Nélson Gonçalves, que na segunda-feira disputa a final direta do lançamento do peso.
A prova foi ganha pelo espanhol David Casino, com um lançamento a 38,41 metros, impondo-se ao ucraniano Vasyl Lischynskyi (35,66) e ao austríaco Bil Marinkovic (34,59), segundo e terceiro, respetivamente.
José Rodolfo Alves foi 13.º nas eliminatórias de 400 metros T12 (deficiência intelectual), ao terminar com o tempo de 54,00 segundos.
O atleta madeirense vai ainda disputar as eliminatórias dos 100 metros (T12) e as da estafeta 4x100 metros T11-T13.
Na pista do estádio olímpico, o dia ficou marcado pela luta entre Oscar Pistorius e Alan Fonteles Oliveira, que se sagrou campeão paralímpico dos 200 metros T44, título que há quatro anos foi conquistado pelo sul-africano, conhecido como "Blade Runner".
Oscar Pistorius, que há menos de um mês correu na pista londrina durante os Jogos Olímpicos, terminou na segunda posição, a sete décimos de Alan Fonteles Oliveira, que percorreu a distância em 21,45 segundos.
No desporto adaptado, os atletas com deficiência visual são agrupados em três categorias, consoante o grau de visão, sendo os T11 os mais afetados, e os T13 os que têm maior grau de visão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.