As autoridades chinesas anunciaram o desmantelamento de uma das maiores redes dedicadas à produção de batotas para videojogos, nomeadamente títulos para smartphones e outros competitivos como o Valorant da Riot Games. A polícia de Kunshan, juntamente com a ajuda da equipa de segurança do programa Tencent Guardian, colocaram o fim a um dos principais atores desta indústria paralela e ilegal.

A polícia afirma que destruiu 17 plataformas com plug-ins online e os bots conhecidos como “Peace Elite”, “Chicken Leg Link”, além de que toda a rede de venda deste último bot foi totalmente desativada da China.

Segundo a organização Anti-cheat, a rede amealhava um total de 10 mil dólares por dia em serviços de subscrições de batotas e estima-se que tenha rendido mais de 750 milhões de dólares. A polícia chinesa apreendeu um total de 46 milhões de dólares em material, constando na lista supercarros desportivos, incluindo Ferraris, Lamborguini e Rolls-Royce.

Os jogos mais procurados são os competitivos, tanto para mobile como PC, sendo Overwatch e Valorant os mais visados em matéria de batota. Os serviços de subscrição valiam 10 dólares por dia, 50 por semana, até 200 por mês.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.