O Boavista impôs-se com reviravolta no jogo de apresentação do ‘secundário’ Trofense, por 2-1, realizado no Estádio do CD Trofense, na Trofa, quando resta uma semana para o início da edição 2022/23 da I Liga de futebol.

Os golos do gambiano Yusupha, aos 75 minutos, e do congolês Gaius Makouta, aos 86, inverteram o tento inaugural do recém-chegado brasileiro Welves, aos 33, confirmando o quarto triunfo em 10 duelos realizados pelos ‘axadrezados’ ao longo da pré-temporada.

O Boavista melhorou a imagem deixada na manhã de hoje, quando saiu derrotado pelo Varzim, recém-despromovido à Liga 3, por 0-3, em pleno Estádio do Bessa, no Porto, onde fará na quarta-feira o seu jogo de apresentação com o campeão boliviano Bolívar.

Os ‘axadrezados’ vão estrear-se no escalão principal com uma deslocação ao estádio do Portimonense, em 07 de agosto, um dia antes de o Trofense, que perdeu pela quarta vez em nove duelos particulares, receber o despromovido BSAD para a abertura da II Liga.

Numa tarde em que apresentou 24 jogadores aos associados, os anfitriões até viram o guarda-redes Tiago Silva sair aos pés de Yusupha, logo ao sexto minuto, mas foram mostrando crescente adaptabilidade ao calor abrasivo sentido durante a tarde na Trofa.

Numa fase em que Tiago André já tinha rendido o lesionado Pablo Maldini, por lesão, o conjunto de Sérgio Machado foi ultrapassando a pressão inicial do Boavista e viu Marcos Valente atirar alto, aos 19 minutos, prenunciando uma vantagem alcançada por Welves.

Horas depois de ter sido oficializado como reforço do Trofense, o extremo brilhou aos 33 minutos, ao isolar-se na área, a passe de Bruno Almeida, para um remate ‘picado’ sobre Rafael Bracali, na sequência de uma perda de bola de Bruno Lourenço no meio-campo.

Os pupilos de Petit raramente desequilibraram na primeira parte, mas apenas fizeram duas alterações ao intervalo, aproveitando a ‘revolução’ quase total no ‘onze’ inicial dos anfitriões - apenas resistiu Marcos Valente - para subirem de produção no reatamento.

Com menor rotatividade face ao avanço do relógio, o Boavista foi ameaçando por Kenji Gorré (59 minutos), Robson Reis (65) e Pedro Malheiro (68) até ao golo do empate de Yusupha, aos 75, fruto de um cabeceamento ao livre de Gaius Makouta pela esquerda.

O Trofense até podia ter duplicado a contagem dois minutos antes, num ‘raide’ de Daniel Liberal parado pelo suplente João Gonçalves, mas, volvido um ‘tiro’ de fora da área de Róbert Bozeník, aos 84, consentiria a reviravolta em lance idêntico de Makouta, aos 86.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.