A seleção portuguesa empatou hoje a zero com a Espanha, no primeiro encontro particular de preparação para a fase final do Euro2020, disputado no Estádio Wanda Metropolitano, em Madrid.

A 11 dias da estreia, frente à Hungria, em Budapeste, na primeira jornada do Grupo F, o selecionador luso ainda não teve Rúben Dias, João Cancelo, Bernardo Silva e Gonçalo Guedes, estreou Pedro Gonçalves e testou Danilo como central.

No Wanda Metropolitano, Portugal apresentou-se com Rui Patrício na baliza, uma defesa composta por Nélson Semedo, José Fonte, Pepe e Raphaël Guerreiro, enquanto o meio-campo ficou entregue a Danilo, Sérgio Oliveira e Renato Sanches. Cristiano Ronaldo, Diogo Jota e João Félix formaram o tridente ofensivo.

A Espanha assumiu rapidamente o controlo do jogo, tentando criar perigo pela esquerda. Aos nove minutos, Marcos Llorente surgiu na área contrária, mas falhou o desvio após cruzamento de Pablo Sarabia - valeu o corte providencial de Pepe.

Aos 23' José Fonte cabeceou para dentro da baliza, após canto batido por Raphael Guerreiro, mas o lance foi anulado de imediato por falta do central. Respondeu a Espanha numa saída rápida, aproveitando uma perda de bola de Fonte, com Ferran Torres a aparecer nas costas de Pepe e a cabecear um pouco ao lado.

Portugal voltou a estar perto do golo aos 43 minutos, num lance caricato: na tentativa de afastar uma bola longa, Unai Simón aliviou de primeira com o pé direito, a bola acertou em Ronaldo e foi outra vez na direção do guardião espanhol, que conseguiu agarrar.

João Félix saiu ao intervalo e deu lugar a Pedro Gonçalves, que fez a estreia pela Seleção. A Espanha continuou por cima e aos 44' Álvaro Morata ganhou espaço entre os centrais portugueses e rematou para a defesa segura de Rui Patrício. Pouco depois, Pablo Sarabia atirou por cima da baliza de Rui Patrício, que estava totalmente à sua disposição.

Aos 59' Danilo recuou para central, face à entrada de William Carvalho, e Renato Sanches ficou ao lado do jogador do Bétis na zona mais recuada do meio-campo, com Bruno Fernandes à frente. A melhor oportunidade para Portugal surgiu precisamente de um livre do médio do Manchester United, que Ronaldo (69') desviou de cabeça com a bola a rasar o poste.

Palhinha, Rafa e Nuno Mendes também foram lançados em campo, mas Portugal continuava sem fazer um remate enquadrado com a baliza de Unai Simon. Já a Espanha esteve muito perto de marcar aos 88' com Rui Patrício a responder com uma grande defesa ao desvio de Ferran Torres, após livre, e depois numa bola enviada ao ferro por Morata, no período de na compensação.

Portugal ainda cumpre um segundo particular antes do Euro2020, defrontando Israel, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, em 09 de junho, véspera da partida para Budapeste, onde a equipa das ‘quinas’ ficará sediada durante a competição.

No Grupo F, e além da Hungria, Portugal também medirá forças com a Alemanha (19 de junho, em Munique) e a França (23 de junho, na capital magiar).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.