O SL Benfica apurou-se para as meias-finais de uma competição europeia, 17 anos depois, ao empatar no terreno do PSV 2-2. Luisão e Cardozo marcaram os golos da equipa portuguesa, num jogo onde PSV esteve muito perto do «milagre» qualificativo antes do fim da primeira parte.

Sem surpresas. Assim foi a passagem do SL Benfica às meias-finais da Liga Europa. No jogo da segunda mão dos quartos de final, o conjunto de Jorge Jesus repetiu o resultado de 1998 e empatou com o PSV 2-2.

A equipa holandesa entrou calculista no encontro, deixando o SL Benfica controlar o jogo nos primeiros minutos da primeira parte, e em duas ocasiões fez dois golos que deram vantagem até aos 45 minutos. No último minuto da primeira parte, Luisão fez o 2-1, após um livre cobrado por Carlos Martins.

Aos 5’ minutos, Gaítan quase marcou para o SL Benfica, após um cruzamento na direita de Cardozo. O médio argentino executou um remate acrobático mas o guarda-redes sueco Isaksson, com uma grande defesa, impediu o 1-0.

Entrava bem no jogo a equipa de Jorge Jesus, mas nem uma falha da defesa holandesa, aos 10 minutos, foi aproveitada por Saviola para o golo do SL Benfica.

Nos primeiros quinze minutos, a equipa portuguesa podia ter marcado e arrumado a questão da qualificação, mas um golo de Dzsudzsák aos 16’ minutos reacendeu a esperança holandesa. O médio húngaro surgiu ao segundo poste para bater Roberto, após passe rasteiro na direita de Lens.

Em vantagem no marcador, a equipa holandesa cresceu no campo e começou a empurrar o SL Benfica para a sua zona defensiva.

Jorge Jesus foi obrigado a tirar Salvio de campo, condicionado fisicamente após entrada bárbara de Tamata, por Carlos Martins.

Aos 26’ minutos, o PSV dilatou a vantagem por intermédio de Lens, que só na recarga conseguiu bater Roberto para o 2-0.

Antes do intervalo, Roberto ainda teve tempo de salvar o Benfica com uma excelente defesa, após falha defensiva de Maxi Pereira

Quando todo o estádio Philips pensava ver o PSV a ir para intervalo em vantagem por 2-0, resultado muito positivo para os holandeses, Luisão subiu à grande área para fazer o golo do SL Benfica.

O segundo tempo começou com uma excelente oportunidade posicional para Carlos Martins fazer o golo, mas o remate do médio encarnado saiu fraco e sem direcção.

Sem nada a perder, o PSV foi em busca de mais golos, mas o remate de Labyad aos 51’ minutos ficou-se pela intenção. O médio do PSV tentou rematar de primeira, mas a bola saiu muito por cima da baliza de Roberto.

Com o resultado em 2-1, a equipa de Jorge Jesus segurou o jogo, aproveitando-se do desespero holandês para fazer uma boa circulação de bola.

Gaítan, aos 59’minutos, colocou à prova os reflexos de Isaksson, com um remate de fora da grande área. O internacional sueco, atento, desviou para canto. Na sequencia do canto, Luisão quase bisou na partida com um cabeceamento muito perigoso, a levar a bola a rasar as malhas superiores da baliza de Isaksson.

Numa arrancada pelo lado esquerdo, César Peixoto provoca uma falta na grande área do PSV, prontamente assinalada pelo árbitro alemão Wolfgang Stark.

Chamado a converter a grande penalidade aos 63’ minutos, Óscar Cardozo não falhou e atirou para o 2-2.

O objectivo da equipa holandesa tornava-se cada vez mais utópico, com a necessidade de marcar quatro golos em menos de meia hora. A eliminatória estava então em 6-3, e a meias-finais tornavam-se cada vez mais um facto para o conjunto de Jorge Jesus.
Jorge Jesus lançou então Pablo Aimar aos 67’ minutos, para gáudio nas bancadas. A entrada do criativo argentino deu ao SL Benfica mais soluções atacantes.

Nas bancadas os adeptos holandeses eram silenciados pelos milhares de «olés» dos adeptos do SL Benfica, que ainda pediam mais um golo no Estádio Philips quando faltavam cinco minutos para o término da partida.

O árbitro alemão deu mais três minutos de compensação, mas o resultado ficou inalterado.

O SL Benfica segue para as meias-finais da Liga Europa onde vai defrontar o Sporting Braga, que empatou 0-0 no Estádio AXA.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.