O treinador espanhol Rafa Benitez, do Nápoles, considerou hoje que a morte do adepto napolitano Ciro Esposito, baleado antes da final da Taça de Itália de futebol, é “algo dramático, injustificável e terrível”.

O adepto, atingido a tiro a 03 de maio, pouco antes da final da Taça de Itália, morreu hoje no hospital romano Gemelli, onde se encontrava internado desde o incidente, informou a família.

Ciro Esposito, de 32 anos, não recuperou das graves lesões no torax e na coluna sofridas quando se dirigia ao estádio Olímpico de Roma, para assistir ao jogo, no qual o Nápoles derrotou a Fiorentina por 3-1.

“Um jovem não pode perder a vida quando se encaminha para um jogo de futebol, para ver a sua equipa. Não tem sentido. Isto não pode acontecer mais, nunca mais. Há que arranjar os meios para erradicar este tipo de coisas”, considerou o técnico.

O treinador espanhol sublinhou que o futebol tem sido a sua vida, primeiro como jogador e depois como treinador, que tem aproveitado muito a sua profissão, mas que situações destas o fazem refletir sobre muitas coisas.

A finalizar, Benitez deixou ainda uma mensagem de “respeito, solidariedade e carinho à família e amigos de Esposito”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.