O Bury FC foi oficialmente expulso da Liga Inglesa de Futebol (EFL) depois do prazo para a venda do clube ter sido atingido sem que um acordo fosse alcançado.

Chegou a existir uma perspetiva de acordo com a “C&N Sporting Risk”, uma companhia de analítica, para a venda do clube, mas durante a tarde desta terça-feira o negócio caiu com a companhia a invocar problemas relacionados com a hipoteca de “Gigg Lane”, a ‘casa’ do clube, e com o estado geral das contas do clube.

A EFL perdeu a paciência com o dono do clube Steve Dale, que adquiriu o clube em dezembro por uma libra e que sucessivamente falhou em apresentar provas de conseguir cumprir com as obrigações financeiras do clube, aprovando por unanimidade a expulsão do clube.

A equipa deixa assim de participar na ‘League One’ (terceira divisão inglesa) e a Federação Inglesa (FA) já confirmou que o clube também já não irá participar nesta edição da Taça de Inglaterra (FA Cup).

Os vizinhos Bolton Wanderers têm ainda 14 dias para encontrar um comprador ou terão o mesmo destino.

O clube que se encontrava com o aviso de suspensão suspenso desde maio devido a encontrar-se sobre administração judicial viu essa suspensão terminada e o relógio volta assim a contar: os Wanderers têm até às 23h59 de 12 de setembro para encontrar uma solução.

É uma corrida contra o tempo para o clube que alinhou na Premier League pela última vez em 2011/2012 e que fez o seu último jogo europeu em Alvalade numa derrota por 1-0 frente ao Sporting para os desasseis-avos de final da Taça UEFA de 2008.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto