O português Carlos Queiroz, atual selecionador da Colômbia, considerou que com a morte de Diego Maradona se perdeu “parte do futebol”, dizendo-se grato pela magia do astro argentino, que hoje morreu aos 60 anos.

“Não perdemos Maradona, perdemos parte do futebol. Maradona é o futebol, o 10 que ganhou a eternidade e a universalidade”, começou por escrever o técnico luso na sua conta na rede social Twitter.

“A ti, Dieguito, que com carinho me chamavas Carlito, gratidão pela magia do teu futebol e por todo o apoio, no Mundial 2010 e quando nos cruzámos na UAE. RIP”, recordou.

Queiroz e Maradona cruzaram-se no Mundial2010, que se disputou na África do Sul, quando eram, respetivamente, selecionador de Portugal e da Argentina.

Maradona morreu hoje na sua residência, na Argentina, aos 60 anos, anunciou o seu agente e amigo Matías Morla.

Segundo a imprensa argentina, Maradona, que treinava os argentinos do Gimnasia y Esgrima, sofreu uma paragem cardíaca na sua vivenda na província de Buenos Aires.

A sua carreira de futebolista, de 1976 a 2001, ficou marcada pela conquista, pela Argentina, do Mundial de 1986, no México, e os dois títulos italianos e a Taça UEFA arrebatada ao serviço dos italianos do Nápoles.

Acompanhe o Especial do Adeus a Maradona no SAPO Desporto

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.