O Desportivo de Chaves vai recorrer novamente da decisão do Conselho de Justiça (CJ) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) que confirmou hoje a inscrição do Vitória de Setúbal na I Liga, por não se “resignar com a decisão”.

Em causa estava um recurso apresentado pelo Desportivo de Chaves, 16.º classificado do último campeonato e primeiro despromovido à II Liga, alegando que o processo de inscrição da formação setubalense não estava em conformidade, relativamente aos pressupostos financeiros, e que foi hoje considerado improcedente.

Conselho de Justiça confirma Vitória de Setúbal na I Liga
Conselho de Justiça confirma Vitória de Setúbal na I Liga
Ver artigo

A contestação dos transmontanos foi apreciada pela comissão de auditoria da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), que atestou a validade da inscrição do Vitória de Setúbal, que terminou a I Liga no 13.º lugar.

Em comunicado divulgado no sítio oficial na Internet, o conjunto transmontano realçou ser “necessária a apreciação desta questão pelos órgãos jurisdicionais competentes para o efeito”, anunciando a decisão de recorrer “de imediato” por “não se resignar com a decisão hoje proferida”.

“A GD Chaves sempre pugnou pela verdade e justiça desportiva, pelo que no uso legitimo dos seus direitos não poderá resignar-se perante todo o enquadramento que subjaz à aceitação da candidatura do Vitória de Setúbal”, acrescentou.

'Bronca' na I Liga: Inscrição do V. Setúbal suspensa após recurso do Chaves na Conselho de Justiça da FPF
'Bronca' na I Liga: Inscrição do V. Setúbal suspensa após recurso do Chaves na Conselho de Justiça da FPF
Ver artigo

A SAD flaviense defende ainda que é necessário “verificar e analisar com acuidade e diligência tal candidatura na medida em que os regulamentos e demais diplomas devem ser observados e escrupulosamente cumpridos por todos aqueles que integram tais competições”.

“É, pois, neste contexto que a GD Chaves entende que se impõe que a candidatura da Vitória Futebol Clube seja efetivamente analisada e escrutinada com a acuidade necessária por forma a garantir o efetivo e integral cumprimento dos Diplomas aplicáveis, com especial incidência no Manual de Licenciamento para a época desportiva de 2019/2020”, atira.

A formação transmontana lamentou ainda a aceitação da candidatura após “os sucessivos Planos Especiais de Revitalização que foram incumpridos por tal sociedade desportiva, as inúmeras notícias veiculadas pelos meios de comunicação social que reportaram incumprimentos e irregularidades aos Regulamentos da LPFP, culminando com as declarações do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol”.

V. Setúbal diz que recurso do Chaves é "mais um capítulo de um ataque vil" contra o clube
V. Setúbal diz que recurso do Chaves é "mais um capítulo de um ataque vil" contra o clube
Ver artigo

Em 08 de julho, o Vitória de Setúbal confirmou ter apresentado oposição ao recurso do Desportivo de Chaves, assumindo “total tranquilidade e confiança”, naquele que consideraram “apenas mais um capítulo de um ataque vil” ao clube.

"É de recordar que semelhante prática já foi adotada, nas últimas três épocas, por clubes que, dada a incapacidade para alcançarem os seus objetivos dentro de campo, tentaram consegui-lo por outros meios, gerando apenas ruído", lia-se, então, no comunicado do Vitória de Setúbal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.