José Couceiro, diretor técnico nacional da Federação Portuguesa de Futebol, faz um balanço positivo da primeira edição de Liga Revelação.

O dirigente federativo falou à margem de uma conferência organizada pela Rádio Renascença e destacou a importância da prova no salto dos jovens dos escalões de formação para o futebol profissional.

"É um balanço positivo, apesar de falarmos de uma prova com um ano de existência. É preciso continuar a perceber a sua evolução. Na próxima época serão 16 equipas, é o único campeonato fechado em Portugal, desenrola-se por convite. O intervalo entre os 17 e 18 anos e os 22 e 23 é muito grande e é preciso ter oferta para potenciar estes jovens. É um espaço decisivo no crescimento dos jogadores e não vamos abdicar dele", começou por dizer.

"As equipas B são um espaço diferente do campeonato de sub-23", insistiu.

Couceiro referiu ainda que o campeonato nacional de juniores poderá ser reformulado no futuro.

"A Liga Revelação tem influência nas provas a baixo. A idade da equipa sub-23 do Benfica, por exemplo, estava perto dos 19 anos. No futuro poderemos equilibrar isto e mudar o campeonato sub-19, e tornar um campeonato corrido e não uma fase regular e final", rematou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.