“Graças a Deus, voltei a marcar na Alemanha. Queríamos ganhar, não conseguimos, mas vamos agora tratar de ganhar em casa”, afirmou ao “flash interview” da Sport TV Di Maria, que inaugurou o marcador aos quatro minutos, selando o terceiro golo em três jogos em solo germânico.

De acordo com o argentino, o Benfica poderia ter resolvido o encontro “na primeira parte”, mas, reconheceu, “as coisas complicaram depois de novo autogolo”.

“São coisas que acontecem, mas vamos fazer melhor na segunda ‘mão’”, garantiu o internacional argentino, perspectivando o embate de terça-feira.

Por seu lado, o guarda-redes brasileiro Júlio César, novamente titular na Liga Europa, salientou a importância do tento de Di Maria, mas lamentou o golo na própria baliza do espanhol Javi Garcia, aos 33 minutos.

“Marcámos um golo logo aos quatro minutos, mas depois sofremos o empate e o jogo tornou-se difícil. O Hertha esteve bem”, afirmou o guarda-redes dos “encarnados”.

No entanto, e de acordo com Júlio César, o tento marcado fora, “dá mais tranquilidade para o jogo em casa”.

“Gostaríamos de ter ganho e de ter acabado com o tabu (ausência de vitórias do Benfica na Alemanha), mas aconteceu aquele autogolo. São coisas que acontecem. Ele queria cortar a bola e ela acabou por entrar. Foi infeliz”, finalizou.

O encontro da segunda “mão” dos 16avos de final da Liga Europa, entre Benfica e Hertha de Berlim, realiza-se terça-feira, a partir das 18:00, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.