No dia 4 de maio de 1949, há precisamente 71 anos, um acidente de aviação vitimou todos os jogadores da equipa de Torino, posteriormente conhecida como "Grande Torino", que regressava a casa depois de um jogo no Estádio Nacional, diante do Benfica.

A equipa de Turim tinha viajado até Lisboa para participar no jogo de despedida de Francisco Ferreira, antigo capitão dos 'encarnados', que a equipa portuguesa venceu por 4-3. O conjunto de Turim decidiu passar a noite em Lisboa e só na manhã de 4 de maio o avião partiu, fazendo escala em Barcelona. A escassos 20 quilómetros de casa, tudo mudou.

A aeronave que transportava a equipa italiana, com pouca visibilidade face ao nevoeiro que se fazia sentir, embateu na Basílica de Superga, nos arredores de Turim, e despenhou-se. Ao todo, 31 pessoas perderam a vida, entre as quais 18 jogadores e seis elementos do staff do "Grande Torino", na altura considerada uma das melhores equipas da Europa.

O Torino foi a cúpula do futebol italiano nos anos 40, com cinco títulos conquistados, seguidos, o último já depois do acidente, jogando com os juniores nas quatro jornadas que faltavam, uma medida que se estendeu aos adversários da Serie A. Seguiram-se anos muito difíceis, e o Torino só voltou a erguer o 'Scudetto' em 1976 - 27 anos depois.

"Os heróis são imortais nos olhos de quem acredita neles. Assim, os jovens vão acreditar que o Torino não morreu: só está a jogar fora da sua casa", escreveu Indro Montanelli, jornalista e historiador italiano, no dia 6 de maio de 1949, relatando assim um dos dias mais negros da história do futebol.

O choque abalou de tal forma Itália que, no Mundial disputado no Brasil, um ano depois, a seleção transalpina viajou para terras sul-americanas de barco.

Todos os anos, a 4 de maio, as homenagens multiplicam-se. No local do acidente foi descerrada uma lápide, em Turim foi criado um museu, entre outras evocações que se estendem pelo futebol italiano. Mas não só. Há quem acredite, por exemplo, que o carro que dá nome ao filme de Clint Eastwood, 'Gran Torino', foi assim batizado em homenagem aos "Heróis de Superga".

O Benfica também não esquece o dia fatídico e esta segunda-feira fez questão de prestar homenagem às vítimas do desastre. "O Benfica não esquece. Honra ao grande Torino", pode ouvir-se no final da mensagem partilhada nas redes sociais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.