Foram precisos 120 minutos para encontrar o vencedor da edição 2010/2011 da Taça do Rei. O Real Madrid dominou no primeiro tempo mas o Barcelona foi dono e senhor na segunda parte mas o nulo no marcador manteve-se até aos 90 minutos de jogo. No prolongamento, um golaço de cabeça de Cristiano Ronaldo aos 102 minutos ditou a conquista da Taça do Rei para o Real Madrid.

José Mourinho “lançou” Cristiano Ronaldo a ponta-de-lança e Ozil a extremo direito. Do lado do Barcelona, Pep Guardiola fez jogar Mascherano ao lado de Piqué no eixo da defesa e Busquets ao lado de Xavi e Iniesta no meio-campo.

Primeira parte algo agressiva por parte dos jogadores das duas equipas, com muitas faltas de ambas partes. O árbitro Mallenco viu-se obrigado a interromper o encontro várias vezes, por mais que sentisse tentado a não fazê-lo.

Os “merengues” dominaram a equipa catalã durante o primeiro tempo, tendo três boas oportunidades de golo, mas a mais perigosa pertenceu ao internacional português Pepe quando enviou uma bola ao poste da baliza de Pinto depois um excelente entendimento entre Ozil e Ronaldo.

Nos primeiros 45 minutos o Barcelona deixou de ser o Barcelona, com grande mérito para a estratégia de José Mourinho que soube “montar” a sua equipa de forma a anular a máquina bem oleada da Catalunha.

Nulo ao intervalo mas o Real Madrid, pelo que fez, merecia sair do Estádio Mestalla, em Valência, em vantagem.

No segundo tempo, o Barcelona colocou “as pilhas” no seu relógio do “tiki e taka” e voltou a ser equipa que toda a gente conhece, beneficiando também do cansaço da equipa de Madrid, que fez uma primeira parte pressionante.

Nota ainda de destaque para a exibição extraordinária do internacional português Ricardo Carvalho, mostrando-se muito competente na defesa do Real Madrid.

Aos 68 minutos, Pedro fez balançar as redes pela primeira vez na final de 2011 da Taça do Rei mas a equipa de arbitragem anulou o golo ao espanhol, por fora de jogo, depois de uma jogada magistral do argentino Messi. Perto do final do tempo regulamentar o guarda-redes Pinto e o lateral brasileiro Dani Alves salvaram a equipa blaugrana, levando o jogo para prolongamento depois dos 90.

No prolongamento, com os jogadores visivelmente desgastados, um grande golo de Cristiano Ronaldo, após excelente passe de Di Maria (que acabaria por ser expulso), foi suficiente para colocar o Real Madrid em vantagem, mantendo-se até ao final dos 120 minutos.

A última vez que o Real Madrid tinha conquistado a Taça do Rei foi em 1993, quando venceu o Saragoça por 2-0, também em Valência.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.