Este sábado, Gabigol tornou-se o ídolo dos brasileiros ao marcar os dois golos da vitória do Flamengo sobre o River Plate na final da Libertadores.

Mas, o jogador não teve um percurso fácil. Depois de deixar o Santos para rumar ao Inter de Milão, Gabigol nunca conseguiu afirmar-se e mesmo no Benfica não convenceu.

Anos depois, Frank de Boer, treinador do Inter na altura, não esquece o fraco desempenho do brasileiro.

"Não sabia muito sobre ele, mas tinham-me dito que era fantástico. Ele é chamado de Gabigol, mas, para nós, era o 'Gabi-não-gol'", atirou De Boer, acrescentanto que este "chegou com duas pessoas para tratarem das suas redes sociais e um guarda-costas, mas, depois, não fez nada".

Recorde-se que Gabigol continua ligado ao Inter. O avançado de 23 anos foi cedido pelos italianos ao Flamengo, mas pode mudar-se para o 'Mengão' em definitivo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.