Com a ideia da Superliga Europeia a não colher unanimidade das equipas, surgiram nas ultimas semanas dois novos modelos que são hipótese para reformular a Liga dos Campeões a partir de 2024.

A primeira hipótese é a ‘Formula Copenhaga’: sugere a redução do número de entradas diretas na fase de grupos (baixar de 26 para 20) e uma distribuição das equipas pelo ranking da UEFA. Ou seja, as 20 equipas melhor classificadas no ranking entram diretamente para a fase de grupos e as restantes 12 equipas seriam apuradas através de eliminatórias.

Este sistema dá vantagem aos clubes com historial europeu face a equipas que tendo menos historial mas que vençam um campeonato. Um dos clubes que teria uma vantagem é, adivinhe-se, o Copenhaga que teve de disputar pré-eliminatórias para alcançar a fase de grupos.

A segunda opção em cima da mesa é o ‘Sistema Suiço’. Este sistema, revelado pela agência ‘Associated Press’, acabava com a fase de grupos. A competição passava a ser feita através de um campeonato com 32 equipas: os oito primeiros seguiam para os oitavos de final e tinham presença garantida no ano seguinte. Os restantes 16 jogavam entre si para encontrar as ultimas oito equipas a seguir para os oitavos.

O campeonato seria disputado em uma ou duas voltas, com cada uma a fazer entre oito e catorze jogos, sem defrontarem-se todas entre si.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.