Thierry Henry decidiu suspender as suas contas pessoas nas redes sociais, como forma de protesto contra o "enorme volume de racismo, bullying e tortura mental".

O antigo jogador do Arsenal e do Barcelona escreve que só volta às redes sociais quando as as autoridades forem "capazes de regular as plataformas com o mesmo vigor e ferocidade com que atuam quando infringes direitos de autor".

"Vou retirar-me das redes sociais até que as pessoas no poder sejam capazes de regular as plataformas com o mesmo vigor e ferocidade com que atuam quando infringes direitos de autor. O enorme volume de racismo, bullying e tortura mental que fazem às pessoas é demasiado tóxico para ignorar. Tem de haver alguma responsabilidade. É demasiado fácil alguém criar uma conta, usá-la para fazer bullying e assediar outras pessoas sem sofrer qualquer consequência e mesmo assim continuar anónimo. Até isto mudar, terei todas as minhas contas desativadas nas redes sociais. Espero que isso aconteça em breve", explicou.

Depois de deixar a carreira de futebol, o antigo internacional francês enveredou-se para a carreira de treinador. Foi adjunto na Seleção da Bélgica no Mundial de 20218, treinou o Mónaco e o Montreal Impact, do Canadá, clube que deixou no passado mês de fevereiro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.