A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) entregou hoje cerca de 13 mil euros a quatro clubes da região de Aveiro afetados pelos incêndios, para apoiar a reabilitação de instalações desportivas para a prática de futebol.

A cerimónia decorreu durante uma visita do presidente da FPF, Fernando Gomes, e do vice-presidente, Hermínio Loureiro, à sede da Associação de Futebol de Aveiro.

O dinheiro provém de um fundo de emergência criado pela FPF para apoiar os clubes que tiveram as suas instalações desportivas afetadas pelos incêndios de junho e outubro de 2017.

Na ocasião, Fernando Gomes disse que a FPF, dentro daquilo que é seu timbre e o sentido de responsabilidade que tem, não podia ficar indiferente a essa tragédia.

“Procurámos saber, logo nas primeiras reuniões que fizemos, quais teriam sido as consequências nos clubes por onde esses fogos passaram e tomámos naquele momento a decisão de os apoiar”, disse o presidente da FPF, que passou o dia a visitar casas que estão a ser reconstruídas, na região centro, com verbas angariadas através da campanha "Jogos solidários".

De acordo com o organismo que tutela o futebol português, oito dos nove clubes afetados já funcionam em pleno, com a FPF a comparticipar 50% das despesas consideradas para efeito da reabilitação das mencionadas instalações desportivas.

Os clubes auxiliados no distrito de Aveiro são a Associação Cultural Recreativa de Mosteirô (3.080 euros), a Associação Recreativa e Cultural da Barroca (2.150 euros), a Associação Desportiva Nariz (1.600 euros) e o Centro Recreativo e Acção Cultural de Parada de Cima (6.265 euros).

Em declarações à Lusa, o presidente do Mosteirô, Rui Rocha, recordou os trágicos acontecimentos do dia 15 de outubro de 2017, quando o estádio teve de ser evacuado, quase no final do encontro com o Cucujães, da quinta jornada da 1.ª Divisão distrital de Aveiro, devido à proximidade das chamas.

“Aos 88 minutos, a GNR deu ordens à equipa de arbitragem para sair e nem houve tempo de trocar a roupa. Foi pegar nos sacos e nos carros e fugir uns para cada lado. Temos ali umas bombas mesmo ao lado do campo e estava tudo em perigo, porque o fogo estava por todo o lado”, disse Rui Rocha.

O dirigente referiu ainda que o fogo causou danos na vedação e numa rede de baliza que ardeu e danificou um pouco o relvado natural, adiantando que os prejuízos ascenderam a cerca de seis mil euros.

O Fundo de Emergência da FPF foi acionado para auxílio a clubes dos distritos de Aveiro, Viana do Castelo, Guarda, Coimbra e Leiria.

Os apoios também se estenderão, noutros distritos, ao Longos Vales Futebol Clube, Sporting Paços da Serra, Atlético Clube Avelarense e Sport Castanheira de Pera e Benfic

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.