Depois de uma pobre primeira parte, em que a qualidade do futebol jogado foi diminuta e as oportunidades de golo que foram escassas, o Sporting entrou no segundo tempo praticamente a perder.

Assaidi já tinha feito várias incursões pelo lado esquerdo do ataque do Heerenveen, deixando a cabeça em água a Pedro Silva. No primeiro minuto da segunda parte voltou a passar com facilidade pelo lateral brasileiro, flectiu para o meio e desferiu um potente remate que só parou no fundo das redes da baliza de Rui Patrício.

Os leões parecem ter acordado para o jogo a partir daí, tendo contribuído para isso as alterações levadas a cabo pelo treinador do Sporting, Carlos Carvalhal. As entradas de Grimi e Izmailov mostraram-se fulcrais.

Por um lado, foi o russo o grande dinamizador do ataque leonino, ora na esquerda, ora na direita. Izmailov jogava e fazia jogar os seus companheiros. Por outro lado, Grimi, apesar de não fazer um grande jogo, foi o autor do golo que valeu ao Sporting a passagem aos 16-avos-de-final da Liga Europa.

O Sporting continua sem perder em jogos das competições europeias desde o malogrado jogo com o Bayern Munique na época passada (7-1) e Carlos Carvalhal também continua sem conhecer o sabor da derrota desde que assumiu o cargo de treinador do Sporting.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.