Lothar Matthaus, antigo capitão da seleção alemã, recordou o dia em que o tentaram convencer a assinar pelo Nápoles, por ação de Diego Armando Maradona.

Em declarações ao 'Sports Bild', Matthaus abordou esse episódio que aconteceu depois do Mundial de 1986.

Só nos conhecíamos da final do Campeonato do Mundo de 1986, mas Diego enviou uma delegação de Nápoles a Munique". "Num restaurante italiano em Solln [na cidade alemã], e costumava estar fechado aos sábados e abriu especialmente para aquele encontro secreto. Quando cheguei de Colónia, às 9 horas da noite, após um jogo fora de casa, quatro italianos e uma mala [com um milhão de marcos (antiga moeda da Alemanha)] estavam à minha espera e do meu agente", recorda.

"Os dirigentes do Nápoles enviaram-me saudações de Diego. Ele pediu para assinar e para o demonstrar, eles abriram a mala que continha um milhão de marcos. Isso era três vezes mais do que ganhava no Bayern. Havia também um contrato em que, se eu assinasse, só poderia ir para o Nápoles, caso fosse para Itália. Se me mudasse para outra liga ou se ficasse no Bayern, podia ficar com o milhão (...). Mas uma mala de dinheiro não fazia o meu estilo.  Apesar de tudo, esse gesto de Diego teve um grande significado para mim", atirou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.